Ex-atleta do Flu trabalha para revelar novos talentos para o esporte

Ex-atleta do Flu trabalha para revelar novos talentos para o esporte


Publicado em 22 de Setembro de 2009 ás 16:38:56

Itamar Magalhes

Depois de passar quase três anos sumido, o treinador e ex-jogador Itamar Magalhães, está de volta ao futebol. Desta vez, ao lado dos ex-jogadores Dito Silva e Jarbas Menezes, comandar um projeto no Conjunto Feira VI, cujo principal objetivo é revelar novos talentos para o esporte, com prioridade para os clubes feirenses.
 
A nova escolinha de futebol denominada Centro Educacional de Futebol Chamas da Unção funciona no campo recém reformado pela prefeitura no Conjunto Feira VI e no momento trabalha com 80 garotos com idades entre 8 e 17 anos, duas vezes por semana de 8 às 12 horas e de 14 às 17 horas. “A idéia surgiu justamente pelo fato de observar muitos garotos que ficam por aí, sem oportunidades de pelo menos praticar um esporte. Como moro próximo daqui e sentindo a falta de um projeto como este, resolvi chamar Dito e Jarbas, que já trabalharam com a base no Astro, para formarmos uma equipe com a finalidade de atuar nesse ramo”, explica Itamar.
Com aproximadamente dois meses de funcionamento, o projeto já conta com a participação de garotos não só do Feira VI, mas de bairros como Papagaio, Campo Limpo e Novo Horizonte. “O número é bom para um projeto que vem tendo apenas a iniciativa da equipe. Ainda estamos nos organizando no sentido de oferecer uma estrutura melhor, não só material, mas de assistência física pedagógica e psicológica. Ainda não cobramos mensalidades, mas tudo isso está sendo organizado aos poucos, na medida em que formos conseguindo os apoios necessários por parte dos clubes e da classe empresarial”, afirma.
 
Por enquanto, os alunos contam apenas com a parte técnica, onde aprendem principalmente os fundamentos do futebol. “Não temos ainda especialização em Educação Física e por conta disso não trabalhamos com a fisiologia do atleta. Nós buscamos, dentro da parte técnica, corrigir defeitos, aprimorar qualidades aproveitando assim a noção que muitos já tem, mas nem sabem disso. Lógico que com o tempo, a nossa idéia é de organizar tudo e contarmos com profissionais para que os atletas saiam daqui preparados em todos os sentidos”, ressalta Itamar Magalhães.
 
Em pouco tempo de trabalho, o treinador consegue vislumbrar atletas com grande potencial. “Nós ainda não estamos participando de competições e as nossas atividades se resumem a treinos técnicos. Mas pelo que observamos tem garotos de boa qualidade, o que realmente comprova aquilo que já sabemos: Feira tem um grande potencial esportivo”, comenta.
 
Para o pai que queira inscrever o filho no projeto é só comparecer com o garoto no novo campo do Conjunto Feira VI, nos dias de treinamentos, munido de documentos. “Nós estamos apostando que este projeto vai dar certo e estamos abertos para trabalhar com qualquer clube da cidade porque queremos contribuir com o esporte local revelando novos talentos, tirando meninos das ruas e fazendo um trabalho social”, declara Itamar Magalhães. 
 
ABERTO
Independente do projeto, Itamar Magalhães, que tem mais de 10 anos de experiência como treinador, garante estar aberto ao mercado da bola. “Fiquei afastado do futebol por quase três anos fazer algumas análises sobre a forma que se trabalha dentro e fora das quatro linhas. Vejo que os profissionais, principalmente os ex-jogadores, podem ter o seu espaço. Lógico que se faz necessária a qualificação, mas a experiência é importante. Nesse aspecto, vamos passar toda a nossa experiência para esses meninos para que possam ser jogadores bem sucedidos”, observa.
 
Como jogador, Itamar foi revelado no Fluminense na década de 80, onde conquistou o vice-campeonato baiano de 1990 e o brasileiro de 1992. Teve passagens também por outros clubes como o Vitória e Ceará. Já na função de treinador, foi auxiliar do técnico Gilson Porto, no Barreiras e trabalhou nas categorias de base do Fluminense e do Astro.
 
Seu melhor momento foi em 2004, quando comandou a seleção de Feira de Santana na conquista do Campeonato Intermunicipal, da categoria Sub-17. “Tudo isso comprova a experiência, que não vamos fazer um trabalho qualquer e sim um trabalho pautado principalmente na responsabilidade e na credibilidade que conquistamos ao longo tempo. Só queremos realmente ter a oportunidade de mostrar o nosso valor”, afirma o treinador.
 
Itamar espera que o projeto seja bem aceito pela comunidade e garante que não beneficiará a ninguém especificamente. “Estamos abertos para conversar com qualquer clube, que realmente nos apresente uma proposta concreta, que tenha realmente um propósito. Qualquer um que se interessar pode vir que estaremos sempre dispostos a conversar”, afirma.